(11) 5062-7222 proffit@proffit.com.br

Primeiramente devemos ter sob a nossa análise, qual a real necessidade do projeto?

Devemos nos aprofundar em saber o que o cliente precisa monitorar com a aplicação do sistema que será implantado no ambiente.

As câmeras atuais possuem tecnologias embarcadas distintas e com preços cada vez mais variados, basta que esta aplicação seja feita com bastante critério para não comprometer a qualidade do sistema no ambiente que será vigiado e também para não onerar o projeto sem necessidade.

Algumas perguntas devem ser respondidas antes de aplicar uma marca e/ou modelo de uma determinada câmera:

• O que será visualizado? Precisa-se de detalhamento na imagem ou apenas observação geral do ambiente?

Este questionamento trás alguns aspectos interessantes, como avaliar se o tamanho do objeto é pequeno ou grande, rico em detalhes ou não, isto requer observar a característica técnica, como a resolução da câmera, se alta ou baixa, ou seja, quanto maior necessidade de detalhes,maior a resolução da imagem (TVL) e vice e versa que você irá precisar, bem como a lente mais adequada para enquadramento da cena.

• Em que tipo de ambiente será instalada – Externa ou interna?

Esta pergunta, dependendo da resposta nos informa qual o tipo de índice de proteção(IP) que a câmera ou caixa de proteção deverá possuir bem como seu suporte e mecanismos de isolação.

Tabela IP – Índice de Proteção (Ingress Protection Level).

O Índice de Proteção é expresso por dois algarismos, sendo composto e identificado da seguinte maneira:

1º Algarismo
Determina o grau de proteção dos equipamentos quanto a objetos sólidos e pessoas, conforme a tabela abaixo:

0 – Não protegido
1 – Protegido contra objetos sólidos com Diâmetro maior que 50mm.
2 – Protegido contra objetos sólidos com Diâmetro maior que 12mm.
3 – Protegido contra objetos sólidos com Diâmetro maior que 2,5mm.
4 – Protegido contra objetos sólidos com Diâmetro maior que 1mm.
5 – Protegido contra a poeira
6 – Totalmente protegido contra a poeira

2º Algarismo

Determina o grau de proteção dos equipamentos quanto a entrada de água, variando conforme a tabela abaixo:
0 – Não protegido
1 – Protegido contra quedas verticais de gotas d’água
2 – Protegido contra quedas verticais de gotas d’água para uma inclinação máxima de 15º
3 – Protegido contra água aspergida de um ângulo de +/- 69º
4 – Protegido contra projeções d’água
5 – Protegido contra jatos d’água
6 – Protegido contra ondas do mar ou jatos potentes
7 – Protegido contra imersão
8 – Protegido contra submersão

• Qual o tipo de iluminação do ambiente?
Certamente este fator, será crítico no projeto caso não seja escolhida a melhor sensibilidade para captação de luminosidade, como também a melhor tecnologia de compensação de luz para uma melhor visualização da imagem a ser captada.
A quantidade de luz é definida por LUX (Lúmens por Metro Quadrado).

Um LUX é a luz do volume referente a uma vela a um metro de distância. Abaixo seguem alguns exemplos de iluminação natural expressos em LUX.

Tabela de Níveis de Iluminação
Situação Nível
Dia Claro 10.000 LUX
Dia Escuro 100 LUX
Entardecer 10 LUX
Anoitecer 1 LUX
Noite de Lua Cheia 0,1 LUX
Noite com Lua Minguante 0,01LUX

• Qual a distância focal do meu campo de visão?

A distância focal, além de determinar a lente que será utilizada no ambiente, também auxilia na escolha da câmera, pois poderá ser do tipo fixa ou móvel, pois em ambientes muito extensos as câmeras móveis tem um excelente desempenho no monitoramento da imagem. Segue abaixo tabela para consulta na relação entre lente e distância da imagem a ser captada.

Estas repostas são necessárias para que no levantamento de um projeto, possamos indicar a melhor opção para aplicações específicas na busca do melhor resultado prático, no entanto estes questionamentos devem sempre ser analisados com todo o contexto do projeto e sempre pensando em possíveis expansões e melhorias de um sistema.

A